SINGULAR PLURAL - 2021

Singular Plural de Juliana Julieta
 

Primeira apresentação Individual da artista

Galeria Módulo - Centro Difusor de Arte, de 3 de março a 10 de abril de 2021.

On view until April 10, 2021

Sobre a exposição escreve a artista:

"Retratos, auto-retratos, auto-ficções. Um corpo no mundo, referente de autoinspeção íntima. Reflexos e ecrãs devolvem-me a minha imagem: fragmentada, estilhaçada, cubista. Do arquivo pessoal ao apropriado, nenhum dos dois mente a experiência vivida para a qual se busca expressão. Este referente é apenas pretexto ao desejo ávido de penetrar o tecido da imagem e, aí, descobrir em estado gestacional as suas cores, ritmos e texturas. A dança dos sentidos, o corpo pulsante.

Depois de pintar, olho para a vida com um olhar mais esfomeado, insaciável. Quero ver algo de forma ainda não pré-formatada. A figuração faz-me regressar ao mundo de uma forma direta, atenta, envolvida, inquisidora e deslumbrada. Com um olhar verde e renovado."

- Juliana Julieta, fevereiro de 2021

 

A exposição é acompanhada por um texto de Rita Roque.

 

A exposição "Singular Plural", decorreu de 3 de março a 10 de abril.

Contactos (gallery):
modulo@netcabo.pt
www.modulo.com.pt
21 388 5570 / +351 961224165

outros links:

https://www.arteinformado.com/agenda/f/singular-plural-195943

https://www.facebook.com/ModuloCentroDifusorDeArte/posts/4907825932621046

 

Playlist criada em ocasião da exposição:
https://open.spotify.com/playlist/4kocfVLNB5dEZReh6E0ZuS...

EN synopsis:

"Portraits, self-portraits, self-fictions. A body in the world, referent of intimate self-inspection. Reflections and screens give me back my image: fragmented, shattered, cubist. From the personal archive to the appropriate, neither lies the lived experience for which expression is sought. This referent is only a pretext to the avid desire to penetrate the fabric of the image and, there, to discover in a gestational state its colors, rhythms, and textures. The dance of the senses, the pulsating body.

After painting, I look at life with a more hungry, insatiable gaze. I want to see something in a form not yet pre-formatted. Figuration brings me back to the world in a direct, attentive, involved, inquisitive and dazzled way. With a green, renewed gaze."